quinta-feira, 3 de junho de 2010

O INDIZÍVEL

Outro dia recebi no e-mail um texto meu escrito há 3 anos. Eu falava que havia aprendido a dançar, a viver de forma intensa, a vencer todo o medo, a amar.

Tive o impulso de responder, dizendo que as coisas mudaram e tal. Mas não o fiz. E ontem descobri por quê.

A verdade é que palavras são como sonhos. E os sonhos, quando são muito fortes, um dia se concretizam. E quando viram realidade, deixam de ser literatura. Tornam-se vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário