sábado, 9 de outubro de 2010

PRINCÍPIO

A convicção de que a verdade é o próprio pensamento se aproxima. A idéia de que inexiste separação entre pensamento e ação está se tornando cada vez mais clara. Sempre faço aquilo que penso. Imaginar o contrário é aceitar a dualidade do ser, é aceitar que somos todos hipócritas, restando-nos apenas a resignação. Um dia, há muito tempo, decidi que não seria hipócrita. E, recentemente, também decidi que não me tornaria um resignado.

No pensamento é que está o espelho da ação. É um espelho anterior, algo como uma projeção. Serei sábio se souber enxergar isso e, de acordo com o que sonho e desejo para minha vida, realizar as reformulações necessárias, alterando minha forma de pensar. Isso! Em minha mente é que moram os preconceitos, os medos e as mentiras. E é nela que posso promover essa transformação, esse encontro com o que imagino ser o pensamento primeiro, um princípio de mim mesmo, que me diz: você busca a verdade; você será íntegro.

Sei que para algumas pessoas isso não interessa. Mas para mim é diferente. Talvez faça parte da maior questão que já enfrentei. Aliás, talvez todas as outras que se me apresentaram até aqui nada mais fossem do que tentáculos desse corpo maior, que é a necessidade de construir a vida inteira de acordo com meu princípio.

A verdade é o próprio pensamento...