quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

VELHOS DESEJOS E UMA MISSÃO

Existem velhos desejos que dificilmente se apagam de nossos corações. Dentre eles, está o de agradar aos outros, de modo a receber os louros do prestígio e da adulação. Quantas vezes não procurei escrever nesse sentido? Lembro-me das ardentes expectativas: O que vão achar do que estou falando? Vou, enfim, receber a admiração daquela pessoa? E aquela outra, a quem eu julgo ser melhor do que eu, reconhecerá, definitivamente, o meu valor? Estas e tantas outras coisas impublicáveis permeiam as pessoas que perdem o rumo daquilo que proporciona paz e nos preenche o coração - o amor.

Sim, gosto do reconhecimento, especialmente das pessoas que eu amo. Isso jamais será problema, desde que advenha da minha sincera expressão. Ainda que a vaidade procure ser enaltecida mediante fantasias do meu ser, ou que procure adulação enquanto recompensa do meu agir, estou certo que de que tenho mais o que fazer. Tenho uma missão a cumprir. E ela começa aqui dentro de mim, quando passo a reconhecer minhas fraquezas, visualizar desvios que me ocorrem, enxergar primeiro em mim aquilo que aponto nos outros, arrepender-me de toda iniquidade e pedir perdão ao Único que é capaz de me ajudar a ser sincero - Jesus.